7 melhores Funções Financeiras no Excel [Parte 1]

O Excel possui diversas funções para cada necessidade específica. Dentre elas, encontram-se as funções financeiras que auxiliam no cálculo de taxas, condições de pagamento e até mesmo prazos.

Pensando neste assunto, separamos a sete funções financeiras no Excel mais comuns. Acompanhe os detalhes a seguir e saiba como utiliza-las.

Funções Financeiras no Excel

VP (Valor Presente)

A função VP (Valor Presente) é utilizada quando se precisa calcular o valor presente de uma série de pagamentos futuros, seja de um empréstimo ou investimento.

Sintaxe:

=VP(taxa, nper, pgto, [vf], [tipo])

Onde:

  • Taxa: Taxa de juros no período. Campo obrigatório
  • Nper: É o número de períodos. Campo obrigatório
  • Pgto: É o pagamento realizado em cada período. Campo obrigatório, se omitido, deve conter o argumento de Vf.
  • Vf: Este é o valor que se deseja obter ao final de um empréstimo, por exemplo. O campo é opcional, se for omitido será considerado pelo Excel como sendo 0
  • Tipo: Número 0 ou 1 e indica se o pagamento é postecipado ou antecipado, respectivamente. Campo opcional.

Exemplo Prático

João deseja saber qual o valor que foi investido em uma aplicação, que teve em 6 meses a uma taxa de juros constante de 3% ao mês, um resgate de R$ 30.000,00.

Veja que no exemplo, temos o valor da taxa (3%), o número de períodos (6) e o Vf (R$ 30.000,00), como o campo Pgto na fórmula é obrigatório, e não temos este valor, colocamos (;;) e o valor de vf com o sinal (-), os demais campos são opcionais. Desta forma, a função será:
Função VP

Ao final da operação bastar teclar Enter e conferir o resultado:

Função VP

Com a função VP, João sabe que o valor presente de sua aplicação foi de R$ 25.124,53.

VF (Valor Futuro)

Quando deseja-se saber qual o valor final de uma aplicação ou empréstimo, em um determinado período de tempo, a uma taxa constante de juros, utilizamos a função VF.

Sintaxe:

VF(taxa,nper,pgto,[vp],[tipo])

Onde:

  • Taxa: Taxa de juros no período. Campo obrigatório
  • Nper: É o número de períodos. Campo obrigatório
  • Pgto: É o pagamento realizado em cada período. Campo obrigatório, se omitido, deve conter o argumento de Vp.
  • Vp: Este é o valor presente de uma série de pagamentos futuros. O campo é opcional, se for omitido será considerado pelo Excel como sendo 0
  • Tipo: Número 0 ou 1 e indica se o pagamento é postecipado ou antecipado, respectivamente. Campo opcional.

Exemplo Prático

Para compreender como funciona a função VF, vamos utilizar o exemplo anterior do João, só que neste caso, o valor que ele precisa saber é o futuro, ou seja, quanto ele terá ao final da aplicação.

Deste modo, sabemos que a taxa de juros é de 3%, o período da aplicação é de 6 meses e o valor aplicado foi de R$ 25.124,53, então qual será o valor final da aplicação?

Note que temos o valor da taxa (3%), o número de períodos (6) e o Vp (R$ 25.124,53), como o campo Pgto na fórmula é obrigatório, e não temos este valor, colocamos (;;) e o valor de Vp com o sinal (-), os demais campos são opcionais. Desta forma, a função será:

ScreenHunter_003

 

Para saber qual será o valor futuro da aplicação do João, basta teclar Enter e conferir o resultado:

 

ScreenHunter_005

excel01

NPER (Número de Períodos)

A função NPER é utilizada quando deseja-se saber qual é o tempo necessário para realizar um investimento. Vale ressaltar, que função deve ser usada se os pagamentos forem constantes e periódicos a taxas de juros fixas.

Sintaxe:

NPER(taxa, pgto,vp,[vf],tipe])

Onde:

  • Taxa: É a taxa de juros no período. Campo obrigatório;
  • Pgto: É o pagamento realizado em cada período, e este não poderá sofrer alterações durante a vigência da anuidade, ou seja, são valores periódicos e constantes. Este campo é necessário na função.
  • Vp: É o valor presente na série de pagamentos futuros. Campo obrigatório
  • Vf: O valor futuro é o que se deseja obter ao final dos pagamentos. O valor é opcional, porém se ele for omitido o Excel entende é o Vf é 0
  • Tipo: Número 0 ou 1 e indica se o pagamento é postecipado ou antecipado, respectivamente. Campo opcional.

Exemplo Prático

Para melhor compreensão vamos utilizar o exemplo de um empresário que deseja adquirir um novo equipamento para sua empresa.

O equipamento custa R$ 10.000,00, ele já possui R$ 2.000,00 em caixa para a compra, porém, sabe que só poderá poupar R$ 500,00 por mês para poder comprar o equipamento. Desta forma, qual será o tempo que o empresário levará para comprar o equipamento a uma taxa de 12% ao mês?

Função NPER

Para saber qual será o tempo que o empresário irá levar para a aquisição do equipamento utilizaremos a função NPER, veja:

Função NPER

Observe que estamos dizendo para o Excel, que a uma taxa de juros de 12%, com a possibilidade de pagamento de R$ 500,00 por mês, tendo um valor presente de R$ 2.000,00 e um valor futuro (valor do equipamento adquirido) de R$ 10.000,00, quero que ele traga o tempo que o empresário levará para adquirir o equipamento, não estamos utilizando na fórmula o Tipo (0 ou 1), sendo assim, o Excel entenderá como sendo 0.

Portanto basta utilizar a função NPER, e sempre antes do PGTO (B4) e VP (B3) deve-se utilizar o sinal negativo (-), caso contrário, o resultado será errado.

Ao término basta teclar Enter e conferir o resultado:

Função NPER 02

Com a função NPER, sabemos que o empresário levará aproximadamente 7 meses para conseguir adquirir o equipamento.

PGTO (Pagamento)

Quando deseja-se saber o valor que deve ser pago mensalmente em um financiamento ou empréstimo até mesmo o valor que deve ser investido mensalmente para se obter um valor no futuro, utilizamos a função PGTO.

Sintaxe:

PGTO(taxa, nper, va, [vf], [tipo])

Onde:

  • Taxa: É a taxa de juros para o empréstimo. Campo obrigatório
  • Nper: Número total dos pagamentos de um empréstimo. Campo obrigatório
  • Vp: É o valor presente na série de pagamentos futuros. Campo obrigatório
  • Vf: O valor futuro é o que se deseja obter ao final dos pagamentos. O valor é opcional, porém se ele for omitido o Excel entende é o Vf é 0
  • Tipo: Número 0 ou 1 e indica se o pagamento é postecipado ou antecipado, respectivamente. Campo opcional.

Exemplo Prático

Para compreender melhor o uso da função PGTO, acompanhe o exemplo abaixo:

Ana deseja comprar um aparelho de TV que custa R$ 1.500,00 à vista, porém ela não tem este dinheiro e pretende parcelar em 10 vezes o seu pagamento, o parcelamento possui uma taxa de juros de 5% ao mês. Deste modo, Ana deseja saber qual será o valor das parcelas que ela irá pagar por mês.

Função PGTO

No exemplo, estamos dizendo ao Excel que com uma taxa de juros de 5%, com 10 parcelas, e um valor futuro de R$ 1.500,00 (valor que se pretende financiar), preciso saber qual será o valor que Ana pagará em suas parcelas. Note que, o VP está com sinal negativo, isto porque se este não for negativo, o resultado final será negativo. O VF é opcional, e não precisamos colocar ele neste caso, assim como o Tipo.

Sendo assim para saber o resultado, basta digitar a fórmula, conforme exemplo e teclar enter para conferir o resultado:

Função PGTO

Com a função PGTO, sabemos que Ana terá que pagar parcelas de R$ 194,26 por mês para comprar sua TV.

Gostou das dicas? Confira a segunda parte do artigo onde falamos sobre as funções TAXA, TIR e VPL.