Fluxo de Caixa: 7 erros para você evitar no ano novo

Todo final e início de ano muitas pessoas começam a se planejar financeiramente. Enquanto alguns pretendem quitar suas dívidas, outros já desejam realizar algum sonho, no entanto, se programar é a palavra de ordem para ter um ano financeiramente bem, independente de quais metas você deseja alcançar.

E quando se fala em saúde financeira, uma das primeiras coisas que vem em mente é o Fluxo de Caixa. Mas afinal, você sabe utilizá-lo corretamente? Para te dar uma forcinha, nós separamos 7 erros que você deve evitar na hora de manter suas finanças em ordem e assim poder desfrutar melhor seu dinheiro. Confira!

7 erros de Fluxo de Caixa que você deve evitar para ter as finanças em dia

Já está interessado(a) no que vem por aí? Então compartilhe com sua rede de amigos para que mais pessoas possam conhecer os principais erros de fluxo de caixa:

Facebook

Twitter

Google+

LinkedIn

1. Não separar contas pessoais das contas da empresa

Sem dúvidas este é um dos principais erros que muitos empreendedores comentem. O grande problema em não separar as contas pessoais das contas da empresa, é simplesmente não saber o que são despesas e ganhos da empresa e o que são despesas e ganhos pessoais.

Desta forma, se você precisa fazer uma compra no supermercado, acaba utilizando o dinheiro da empresa. Em outro momento, precisará repor seu estoque de produtos e notará que não possui dinheiro em caixa para tal investimento. Com isso, surgem os empréstimos, cheque especial, juros e tudo aquilo que você já está cansado de saber.

Portanto, se você pretende ajustar as suas finanças pessoais e de sua empresa, comece separando receitas e despesas de cada uma delas.

2. Contar com recebimentos antes de recebê-los

Existe um velho ditado que diz: “Não conte com o ovo antes da galinha botar”. E quando o assunto são erros em fluxo de caixa, é justamente isso que você deve evitar.

A regra aqui é simples:

  • Vai receber de um cliente na semana que vem? Espere ter o dinheiro em mãos para atualizar seu fluxo de caixa.
  • Vai receber seu 13º no mês que vem? Espere recebê-lo para atualizar seu fluxo de caixa.

Muita gente pode não concordar com essa dica, mas é aqui onde as pessoas e empresas saem da linha por contar com algo que ainda não recebeu e consequentemente fazem dívidas antes da hora. Imprevistos ocorrem e quando o assunto são finanças, é preciso ter a prevenção como lema tanto na sua vida pessoal, quanto para sua empresa.

3. Não categorizar as despesas

Outro erro bastante comum no uso de um fluxo de caixa, é deixar de categorizar as despesas. Você pode estar listando todas as suas despesas, mas o que elas representam?

Categorizar as despesas torna-se viável tanto para a organização do fluxo de caixa, quanto para uma melhor identificação das suas receitas e despesas. Assim, você saberá qual categoria está tendo maior volume de gastos e onde precisa haver cortes.

Algumas dicas:

  • Comece listando quais são suas despesas e receitas fixas para identificar quais são seus compromissos mensais.
  • Categorize cada receita e despesa. Por exemplo: Uma categoria de transporte pode ter seus gastos com combustível, passagens de ônibus, passagens aéreas, entre outros.



4. Não acompanhar diariamente

Um fluxo de caixa desatualizado e sem acompanhamento, não possui nenhuma funcionalidade, pois os dados estão defasados e imprecisos. Portanto, se você pretende melhorar suas finanças pessoais e empresariais, passe a acompanhar diariamente de perto seus dados.

Quanto mais atualizado estiver seu fluxo de caixa e quanto maior for a frequência do seu acompanhamento, mais fácil será na hora de tomar decisões e menores serão as chances de cortes bruscos de orçamento ou  surpresas desagradáveis.

5. Não ser realista

Informações incompletas, falta de detalhamento, períodos sazonais, são somente alguns dos fatores que podem comprometer as finanças durante todo o ano.

Portanto, é preciso ter previsões realistas, baseadas em dados confiáveis e concisos. Jamais faça estimativas de lucros com base em informações imprecisas.

6. Informações incompletas

OK! Você tem feito seu dever de casa, atualizando seu fluxo de caixa com frequência. Mas como você tem inserido a descrição das informações?

Não ser preciso ou deixar informações incompletas nas descrições de suas receitas e despesas, pode atrapalhar na hora de identificar e utilizar a informação inserida.

Por exemplo: Se você inseriu em suas despesas (R$700,00 pagamento de fornecedor), então especifique qual foi o fornecedor e qual foi o pedido de compra que você realizou o pagamento.

O mesmo vale para suas despesas pessoais, ou seja, detalhe suas despesas e receitas uma a uma. Isso com certeza vai fazer uma grande diferença.

7. Não utilizar ferramentas adequadas

Outro erro bastante comum, é não utilizar uma ferramenta adequada para gerenciar seu fluxo de caixa. Mas para isso, nós temos a solução que vai te ajudar de uma vez por todas.

Em nosso site, temos uma Planilha de Fluxo de Caixa ideal para suas finanças pessoais ou de seu negócio.

Com ela você poderá:

  • Controlar facilmente suas receitas e despesas;
  • Ter um panorama mensal de Receitas, Despesas e Saldos;
  • Controlar mensalmente os gastos fixos, gastos variáveis e os recebimentos;
  • Obter uma análise anual das despesas;
  • Terá gráficos detalhados conforme os dados inseridos no decorrer do ano.

Ao adquirir esta Planilha em Excel você receberá:

  • Uma planilha preenchida com exemplos
  • Uma planilha em branco pronta para edição

E o melhor de tudo. Você poderá fazer download ilimitado da planilha e poderá editá-la da forma de desejar.

Para conhecer melhor a planilha, basta usar o link abaixo, sem qualquer compromisso.

Quero conhecer a Planilha de Fluxo de Caixa no Excel

E então, você tem cometido algum desses erros? Aproveite cada uma dessas dicas e comece hoje mesmo a colocar suas finanças em ordem!